CROISSANT COM PÓ MÁGICO (DIA 1)

large-1

Meus primeiros momentos em Paris começaram aterrorizantes, mas progrediram para a alegria. Já antes de sair do avião meu coração começou a bater mais rápido e milhares de possíveis problemas passavam pela minha cabeça. No fim, meu estresse e desespero foram em vão. A imigração, um dos meu piores pesadelos, acabou levando menos de 3 minutos. A mala chegou sã e salva e o motorista que me levaria para o alojamento estava lá me esperando.

Já tive problemas com a língua logo na chegada ao alojamento. O pobre homem que me entregou a chave do quarto e outros documentos não falava inglês e eu não entendia o francês dele. Coitado, ele me explicou tudo bem devagar, repetindo várias vezes mesmo quando eu já tinha entendido. Pelo menos ele foi paciente, deve ter que fazer isso todo santo dia.

Quando entrei no quarto, sentei na cama e pensei: “O que diabos eu estou fazendo aqui?”. Acho que isso passa pela cabeça de todos os intercambistas que viajam sozinhos pela primeira vez. Toda aquela coragem e determinação que eu tinha no Brasil foram por água a baixo quando a coisa ficou séria. Bom, mas agora eu já estava aqui, certo?

A simples compra de uma garrafa de água já foi um grande desafio. Confesso que saí do quarto uma vez, voltei, e depois saí de novo. Botar o pé na rua já era assustador, mas eu tinha que fazer isso em algum momento. No fim, comprei Fanta ao invés de água, já que foi a primeira coisa que eu encontrei. Não estava tão corajosa assim para desbravar mais do que duas quadras.

No outro dia de manhã, outra aventura: ir para a aula. De primeira pensei que não queria ir, mas ah, vai ser legal né? Saí tão decidida no corredor do prédio que nem notei que ainda estava de chinelo. Depois de devidamente vestida, fui para o metrô Port d`Órleans e sabe que eu tenho quase certeza que o vendedor de tickets roubou meu troco. Como eu não sabia falar “troco” em francês, deixei por isso mesmo. Acho que tenho que pesquisar essa palavra no dicionário.

Todos os novos alunos da escola fizeram um teste de nivelamento, para que depois todos fossem colocados nas respectivas turmas. Eu até que comecei bem, mas quando chegamos no teste de escuta a coisa desandou, não entendi nada. Felizmente, fiquei em uma turma que parece estar no mesmo nível que eu. Nesse meio tempo, eu olhava para os lados procurando alguém para fazer amizade, mas todo mundo lá parecia que já conheci alguém ou não estava afim de conversa. Não sou a pessoa mais sociável e extrovertida do mundo e eu só pensava que eu teria que passear sozinha de tarde.

Para minha alegria, encontrei outra brasileira solitária, com quem me uni para explorar a cidade. Andamos muito, debaixo de um sol escaldante. Paris no verão é linda, mas não é o melhor lugar para turistas. Sair de calça jeans hoje foi a pior decisão que eu já fiz na minha vida.

Em resumo, o dia que começou apavorante, com algumas trapalhadas da minha parte e sacanagens da parte do tio do metrô (vou gravar o rosto dele), tudo terminou bem. Me perdi algumas vezes, mas isso faz parte. Cheguei em casa feliz, com comprinhas da H&M e bolhas nos pés. Amanhã é um novo dia, veremos no que dá. Espero que dessa vez eu saia com sapatos e acerte os caminhos.

 

Luísa Dal Mas

Luísa Dal Mas

Jornalista, criativa, estressada, meio louca e apaixonada por moda e história. Tentando colocar um pouco de pó mágico nas coisas do dia a dia.

0 Comments

  1. Responder

    Lisete

    15 de julho de 2013

    Lu tu é demais, por isso que te amo!!!!

  2. Responder

    Maria Angela

    16 de julho de 2013

    Guria, assim é que se faz – coragem! beijos

  3. Responder

    Sinara e Marcelo

    16 de julho de 2013

    Luísa com “S”!!! Estaremos “viajando na tua viagem” durante estas três inesquecíveis semanas…Ahhh,Paris! Aproveita o curso, mas, principalmente, não deixa de contemplar diariamente a Torre Eiffel, de dar farelo de pão aos pássaros dos Jardins de Tuileries, de fazer pique-niques, de caminhar muito pela Champs Elysées e, por que não, de se perder pelos “arrondissements”…E.T.: “troco” em francês é “monnaie” (segundo o nosso dicionário,kkk).
    Bon Voyage! Sinara e Marcelo

  4. Responder

    Sinara e Marcelo

    18 de julho de 2013

    Luísa com “S”!!! Estaremos “viajando na tua viagem” durante estas três inesquecíveis semanas…Ahhhh, Paris! Aproveita o curso, mas, principalmente, não deixa de contemplar diariamente a Torre Eiffel, de dar farelo de pão aos pássaros dos Jardins de Tuileries, de fazer pique-niques, de caminhar muito pela Champs Elysées e, por que não, de se perder pelos “arrondissements”…E.T.: “troco” em francês é “monnaie” (segundo o nosso dicionário, kkk). Bon Voyage! Sinara e Marcelo

  5. Responder

    Sinara e Marcelo

    18 de julho de 2013

    Luísa com “S”!!! Estaremos “viajando na tua viagem” durante estas três inesquecíveis semanas…Ahhh,Paris! Aproveita o curso, mas, principalmente, não deixa de contemplar diariamente a Torre Eiffel, de dar farelo de pão aos pássaros dos Jardins de Tuileries, de fazer pique-niques, de caminhar muito pela Champs Elysées e, por que não, de se perder pelos “arrondissements”…E.T.: “troco” em francês é “monnaie” (segundo o nosso dicionário,kkk).
    Bon Voyage! Sinara e Marcelo

  6. Responder

    Amanda

    18 de julho de 2013

    Luisa, estamos testando, a Sinara não está conseguindo postar! Bjs

Deixe uma resposta