CROISSANT COM PÓ MÁGICO (DIA 9)

Depois de algum tempo em uma cidade ou país diferente, é possível captar algumas das manias e características do povo local. Aqui em Paris não foi diferente. Nesses 10 dias que eu estive aqui, já consegui perceber alguns fatos interessantes e estranhos sobre esse pessoal que mora na Cidade Luz. Vamos ver alguns deles:

1. SAPATOS

Os homens parisienses, na sua maioria, se vestem muito bem, elegantes, principalmente os mais jovens (diferente dos brasileiros). Agora as mulheres… cada vez que eu entro no metrô e olho para baixo, vejo um sapato mais horrível que o outro. Sandálias de borracha, daquelas que tiozão turista usa, é o que mais rola por aqui. No quesito calçado, as brasileiras ganham disparado das francesas.

2. BOLSA CURINGA

Os sapatos podem ser feios, mas elas têm bom gosto para bolsas. Pelo o que eu notei, também observando os looks dos metrôs, quase toda parisiense tem uma bolsa Longchamp, daquelas que dobram e ficam pequenas. Não sei se todas que eu vi eram legítimas, porque bolsa falsa tem no mundo todo, mas todas têm algum tipo. Já vi até alguns homens com bolsas e malas do mesmo estilo.

Longchamp-LePliage-Small-Folding-Handbag-04

3. PARA BAIXO?

As placas aqui são uma coisa estranha. Lá no Brasil, quando querem sinalizar que para chegar em X lugar, a pessoa deve seguir reto, usa-se uma flecha para cima, certo? Pois aqui a seta é para baixo. Nos primeiros dias, sempre ficava procurando uma escada para descer nos metrôs quando na verdade eu só precisava seguir em frente.

IMG_1989

4. O DRAMA DO BANHEIRO

Da outra vez que eu estive em Paris já deu pra sentir que banheiros e saneamento não eram os fortes dos franceses, e nessa viagem tive certeza. O banheiro do quarto onde eu estou morando é tão pequeno que eu posso sentar no vaso enquanto eu tomo banho. Sem contar que a água do chuveiro cai mais para fora do que em mim.

Nos primeiros dias, o chuveiro (que na verdade é um chuveirinho preso na parede) estava desregulado e ficava mais baixo do que eu. Até eu descobrir que eu poderia escolher a altura, tive que tomar banho agachada.

5. ETIQUETA FRANCESA

De maneira geral, achei os franceses muito educados. Não importa onde eu vá, sempre sou recebida com um “bonjour” e vou embora com um “merci, au revoir”, e se alguém esbarra em mim, sempre pedem desculpas. No Brasil, estou mais acostumada com pessoas passando reto e quase me levado junto.

6. TRÂNSITO LOUCO

Se as boas maneiras são presentes nas situações citadas acima, no trânsito não é bem assim. Parece que eles estão pouco se lixando para a vida quando estão nas ruas. Fechar cruzamento e parar em cima de faixas de segurança é coisa comum por aqui. Sem falar nas buzinas, que são constantes. Acho que é por isso que a maioria anda a pé e de transporte público.

7. FILA PRA QUE?

Essa é para os europeus em geral. Não sei porque, mas acho que do outro lado do Atlântico, filas são tabu. Seja em museus, caixas de loja ou até para tirar fotos com personagens na Disney, filas estão fora de cogitação. O que se vê é um aglomerado de pessoas tentando conseguir seja lá o que for.

Mesmo quando há uma fila, já pré-definida, eles não conseguem assimilar que a ordem de chegada é que reina naquele espaço. Hoje mesmo, quase entrei em uma briga com uma família alemã que ficou furando a fila descaradamente na frente do Museu d’Orsay. Cadê a organização, pessoal?

Por enquanto essas são as minhas observações sobre essas criaturas intrigantes que são os parisiense, mas ficarei de olhos abertos para outras características.

Luísa Dal Mas

Luísa Dal Mas

Jornalista, criativa, estressada, meio louca e apaixonada por moda e história. Tentando colocar um pouco de pó mágico nas coisas do dia a dia.

0 Comments

  1. Responder

    Lisete

    23 de julho de 2013

    Muito bom, Lulu. Realmente a acho que chuveiros e banheiros não são o forte por aí.Bjs

Deixe uma resposta