Mundo real?

Growing-Up

Tenho inveja de mim mesma aos 15 anos. Invejo a minha ingenuidade e a convicção que eu tinha sobre o futuro. Aquela certeza de que ao entrar na faculdade, tudo seria maravilhoso e a minha vida dali em diante seria incrível.

Estou passando pela crise do quarto semestre, coisa que, penso eu, acontece com quase todos. Talvez não no quarto semestre particularmente, mas em algum momento da vida universitária todos param e se perguntam: será que é isso mesmo que eu quero da minha vida?

Acho que decidi tão cedo que queria ser jornalista (aos 14 anos) que acabei não refletindo muito sobre o assunto. Talvez eu não tenha nascido para isso, mas o problema é que eu não tenho um plano B. Para ser sincera, no momento não tenho nem um plano A.

A questão é que eu estou me encaminhando para o chamado “mundo real” e isso me assusta. O futuro me assusta. A incerteza, a sensação de que eu ainda sou aquela guria de 15 anos, meio perdida e que na verdade não sabe nada sobre essa coisa chamada vida. Crescer não é fácil. O problema é que não temos escolha. O mundo está aí, esperando. Grande e assustador. Peter Pan é que foi esperto, conseguiu fugir enquanto havia tempo.

Luísa Dal Mas

Luísa Dal Mas

Jornalista, criativa, estressada, meio louca e apaixonada por moda e história. Tentando colocar um pouco de pó mágico nas coisas do dia a dia.

Deixe uma resposta