Fulana, a romântica

Up-7

Fulana é uma romântica. Sempre foi. Desde criança se encantava com histórias de amor, sobre a princesa que encontra seu príncipe, sobre a menina que acaba de se mudar para uma cidade nova e se apaixona pelo vizinho. Até vendo Pokémon, o que ela mais queria era que o Ash e a Misty ficassem juntos.

Fulana cresceu e seu coração mole cresceu junto. Sempre ficava animada quando seus amigos gostavam de alguém. Incentivava os romances não tão épicos do ensino fundamental e sempre esperou pela sua própria história de amor.

Acreditava que um dia sua vida seria como uma comédia romântica americana. Que conheceria um garoto misterioso na praia e viveria um intenso amor de verão. Que esbarraria em um estranho num museu em Paris, se apaixonaria e viveria feliz para sempre. Já tem até um painel no Pinterest com todas as referências prontas para seu casamento (noivo a definir).

Fulana pode ser eu, pode ser você, pode ser qualquer um. Pode ser homem, mulher, com 20 e poucos anos ou na casa dos 80. Fulana é qualquer um que acredita no amor, que não aceita viver em um mundo onde o compromisso é menosprezado e o divórcio é coisa banal.

Ser Fulana não quer dizer aguardar ansiosamente um romance espetacular, casamentos grandiosos, histórias dignas de filmes. Basta querer alguém para compartilhar a vida. Independente das circunstâncias, alguém que seja seu parceiro, seu melhor amigo. Amor não é certidão de casamento, é confiança, é sentimento que supera tudo que vier de ruim.

Podem dizer que Fulana é louca, mas na verdade passa longe disso. Ela só se recusa a aceitar que o “felizes para sempre” só se aplica à Cinderela.

assinatura

Luísa Dal Mas

Jornalista, criativa, estressada, meio louca e apaixonada por moda e história. Tentando colocar um pouco de pó mágico nas coisas do dia a dia.

0 Comments

  1. Responder

    isamarcante

    3 de junho de 2015

    “Que conheceria um garoto misterioso na praia e viveria um intenso amor de verão”, eu espero, ansiosamente, por esse momento. De verdade. Sou muito Fulana!

Deixe uma resposta