Não faça intercâmbio

intercambio

Hoje estou aqui para passar uma mensagem importante: não faça intercâmbio. Estudar ou trabalhar em outro país é uma experiência perigosa e que pode trazer muitas consequências, independente da duração da viagem.

Um intercâmbio faz você conhecer a melhor versão de si mesmo e a melhor versão da sua vida. Tudo é novo, tudo é empolgante e curioso, mesmo as nuvens daquele lugar novo parecem mais fascinantes do que da sua cidade natal.

Você vai conhecer pessoas novas e incríveis que vão dividir com você os melhores momentos da sua viagem, fazendo parte das suas memórias para sempre.

Você vai comer comidas maravilhosas, andar por ruas desconhecidas, descobrir lugares que só os nativos frequentam.

Você vai passar por alguns perrengues que depois se transformam em histórias hilárias que te fazem rir em momentos inesperados.

E depois de todas essas coisas incríveis, você volta para casa, para a rotina. Aquela vida surreal fica para trás e a faculdade, o trabalho, as responsabilidades voltam a ser protagonistas. E por mais que a sua vida em casa fosse ótima, nada se compara à sua vida no exterior, agora tudo parece sem graça, sem sentido, sem emoção.

Olhar as fotos da viagem vira ritual semanal, lembrando de cada história, contando tudo para seus amigos que já nem estão mais interessados.

A internet facilita o contato com as pessoas que fizeram a sua viagem e agora se perderam pelo mundo, mas provavelmente nunca será a mesma coisa.

De agora em diante você vai sentir saudade daquela viagem todos os dias e vai desejar voltar assim que puder. Todos os momentos ruins, as dificuldades e a saudade que sentia de casa serão esquecidos e as memórias alegres vão tomar conta. O que antes era a sua realidade agora é sua utopia. Por isso eu recomendo: não faça intercâmbio, você nunca vai se recuperar.

assinatura

9 de agosto de 2015

Luísa Dal Mas

Jornalista, criativa, estressada, meio louca e apaixonada por moda e história. Tentando colocar um pouco de pó mágico nas coisas do dia a dia.

0 Comments

  1. Responder

    Lilian Wannmacher

    18 de agosto de 2015

    Oi, Luísa! Tudo bem?
    Sei exatamente o que está falando!!!
    O Claudinho voltou e logo depois já queria ir morar sozinho em Poa. Consegui postergar até hoje, literalmente. Hoje está indo morar com a namorada em Poa. Nunca sequer imaginei, que meu filho, aos 22 anos, fosse sair de casa. O coração está apertado, de saudade, já!? Mas, o que mãe e pai querem? A felicidade do filho! Então que assim seja.
    Beijos.

    • Responder

      luisadalmas

      18 de agosto de 2015

      hahah pois é! Acho que precisamos dessas experiências para nos desprendermos dos pais e de casa 🙂 mas a gente sempre volta! hahaha beijos!

Deixe uma resposta