As passarelas da Chanel

Chanel é uma daquelas marcas clássicas que todo mundo lembra quando se fala em moda e alta costura. O estilo ladylike e elegante era característico de Coco Chanel, mas desde que o alemão Karl Lagerfeld assumiu a direção criativa da maison em 1983, as coleções da marca começaram a explorar novas referências e trazer inovações para as passarelas, principalmente relação aos próprios desfiles e cenários.

Antigamente os desfiles eram eventos exclusivos apenas para alguns convidados e não recebiam tanta atenção da mídia. Com o crescimento da indústria, surgiram as fashion weeks, semanas totalmente dedicadas a apresentação de lançamentos das principais marcas do mundo. Com todos os olhares da imprensa de moda e seus admiradores nas passarelas, designers cada vez mais investem em desfiles memoráveis que conseguem mostrar para o consumidor o que representa aquela marca e aquela coleção.

A cada temporada o desfile da Chanel na Paris Fashion Week é um dos mais aguardados e as últimas coleções têm sido acompanhadas de mega produções nas passarelas, com direito a supermercados e aeroportos como cenário. Resolvi dar uma olhada nesses desfiles icônicos da Chanel e compartilhar alguns dos mais legais.

chanel 1

Os anos 2000 foram movidos pela tecnologia, em 2007 seria lançado o primeiro iPhone, e foi esse momento de inovação tecnológica que inspirou a coleção de primavera/verão da Chanel. Ao fundo da passarela os convidados se depararam com um computador enorme com o clássico logo da marca, um modelo que lembrava muito os computadores pessoais da Apple.

Uma voz computadorizada anunciou o desfile e as modelos caminharam por uma passarela enorme rodeada por centenas de espectadores. Toda essa atmosfera é uma representação da era da informação, onde inúmeras tendências chegam ao público constantemente e todas acabam se cruzando dentro da moda.

chanel 2

A coleção de outono/inverno 2008 trouxe todo aquele estilo clássico de volta para o Grand Palais e, como disse Sarah Mower da Vogue, o enorme carrossel branco no centro do salão representava exatamente essa característica reciclável da moda, que se reinventa e volta às suas origens.

As modelos completavam um círculo no palco e no final todas subiram no carrossel que girava para uma última olhada na coleção, uma atmosfera super lúdica e delicada.

chanel 3

A coleções cruise ou resort acontecem fora do calendário oficial das fashion weeks e têm um perfil mais comercial. Por isso, as marcas normalmente buscas locais inusitados para apresentar as peças e apostam em atmosferas diferenciadas.

A coleção Cruise 2009 foi apresentada em Miami com uma passarela montada na beira de uma piscina. Depois de todas as modelos desfilarem, uma equipe de balé aquático entrou na água para uma apresentação durante a caminhada final das modelos. E claro, nos maiôs, nas toucas e até nas boias não poderia faltar o logo Chanel.

chanel 4

O desfile de da coleção prêt-à-porter outono/inverno 2014 foi um dos mais comentados do ano. Dando a largada na onda streetwear, as modelos desfilaram com seus casacos de tweed e tênis coloridos dentro de um supermercado.

Como Karl não faz nada pela metade, as prateleiras do “mercado Chanel” foram recheado de produtos rotulados com o logo da marca, de refrigerantes a detergentes. No final do desfile, quem estava na plateia aproveitou para olhar de perto todo o cenário e ainda levar algumas coisinhas pra casa.

chanel 5

A última grande produção da maison francesa levou seus convidados a um local que a maioria frequenta tanto quanto a sua casa: um aeroporto. Quem trabalha com moda vive pipocando por aí e foi essa atmosfera que Karl trouxe para o desfile da temporada primavera/verão 2016.

Mais uma vez o Grand Palais foi palco para a transformação e dessa vez o prédio histórico virou um terminal da companhia Chanel Airlines, com direito a balcão de check-in e portão de embarque.

assinatura

6 de dezembro de 2015
10 de dezembro de 2015

Luísa Dal Mas

Jornalista, criativa, estressada, meio louca e apaixonada por moda e história. Tentando colocar um pouco de pó mágico nas coisas do dia a dia.

Deixe uma resposta