Pó Mágico On Film – O Diabo Veste Prada

diabo 1

O Pó Mágico On Filme é duplamente especial: comemora o Dia Internacional da Mulher e o aniversário de 10 anos de um dos meus filmes favoritos.

O Diabo Veste Prada é o clássico filme sobre o mundo da moda, que deixa meninos e meninas (tipo eu) sonhando com o glamour nem tão glamouroso das redações de revistas de moda.

Miranda Priestly, interpretada pela maravilhosa Meryl Streep, é uma das minhas personagens preferidas do cinema. Mais do que uma chefe carrasca, que faz a pobre Anne Hathaway correr pelas ruas de Manhattan atrás de um café, a editora da revista Runway é uma mulher que sabe o que quer, leva seu trabalho a sério, se dedica 100% à sua arte e, pra isso, tem conhecimento de sobra.

diabo 2

Nem tudo é perfeito ali, claro. O filme dá a entender que se uma mulher quer ser respeitada e ter sucesso no trabalho, ela não pode ter uma vida pessoal, o que é uma grande mentira, e quem pensa assim precisa rever seus conceitos. Mas independente disso, eu vejo nessa personagem muita inspiração, vejo uma mulher que eu espero ser algum dia.

Bom, falando em figurino, O Diabo Veste Prada tem um dos figurinos mais incríveis e adorados da última década. Mesmo já estando um pouco ultrapassado, eu continuo fascinada pelos looks de fashionista que a Andy ganha depois da sua grande transformação, o clássico makeover que a gente sempre adora.

anne-montage

Nós já vimos aqui nesses posts que o figurino muitas vezes é usado para representar uma transformação em algum personagem, que é o caso da Andy. Ela cai de paraquedas nesse mundo de vestidos, sapatos, estampas, modelos e editoriais, sem nem saber escrever Gabbana, e acaba recorrendo às roupas para se sentir parte daquele universo.

128665087_14536848595331n

A responsável por todos esses looks maravilhosos do filme é a figurinista e designer Patricia Fields, responsável por nada menos do que o figurino icônico de Carrie Bradshaw em Sex And The City.

Fields tinha um orçamento de 100 mil dólares para produzir o filme, mas tratando-se de um enredo que gira em torno do mundo da moda e da alta costura, isso mal cobriria algumas bolsas. A designer teve usar todos os seus contatos do ramo, pedindo peças emprestadas para as maiores marcas do mundo, de Valentino até, claro, Prada.

No final da gravação, todas as roupas e acessórios utilizados somavam mais de um milhão de dólares. Foram inúmeros casacos, bolsas e sapatos recolhidos para cada cena do filme. Só a personagem de Meryl usou mais de 60 looks diferentes.

03-devil-wears-prada-miranda-priestly-fendi-brown-striped-coat-w724

Fields e Streep, em um trabalho conjunto, também definiram que Miranda Priestly deveria ter os cabelos brancos. Os produtores do filme não gostaram da ideia, achavam que pareceria uma velha (bobagem, né), mas as duas insistiram e que bom, porque o cabelo da personagem acabou sendo uma das características mais marcantes, dando um ar de elegância e poder.

O que eu mais amo nesse filme é o olhar que ele tem sobre o mundo da moda. A melhor cena pra mim é quando a Miranda e seus assistentes estão escolhendo as peças para um novo editorial e Andy, que ainda não entende nada daquilo, age como se a escolha entre dois cintos azuis fosse a coisa mais boba do mundo. Ali, Meryl Streep dá uma aula de moda pra Andy e para todas as pessoas que assistiram ao filme, provando que ninguém está alheio a moda e o que muitos julgam fútil na verdade é o resultado do trabalho duro de muitas pessoas.

tumblr_inline_movkbtu1bf1qz4rgp

assinatura

Luísa Dal Mas

Jornalista, criativa, estressada, meio louca e apaixonada por moda e história. Tentando colocar um pouco de pó mágico nas coisas do dia a dia.

2 Comments

  1. Responder

    Bianca Geisler

    8 de março de 2016

    Adorei MUITO as curiosidades que li sobre o filme ao longo da sua postagem! Imagina com um orçamento curto desses fazer um filme de moda?
    Assim como você, também acho os looks da Andy lindos, mesmo com o passar do tempo e com a evolução da moda.
    Esse filme é incrível mesmo, né? Nem acredito que já faz 10 anos.

    Beijos,
    Bi.

    http://www.naogostodeunicornios.com

    • Responder

      Luísa Dal Mas

      10 de março de 2016

      Que bom que tu gostou!! Muito louco isso do orçamento né? Nunca ia imaginar! hahaha Brigada pelo comentário! Beijos 🙂

Deixe uma resposta