Os pins e a moda customizável

tendencia pins jaqueta

Primeiro veio a tendência dos patches, os bordados termocolantes que invadiram casacos, calças, bolsas e até sapatos nas últimas temporadas. Alguns meses depois é a vez dos pins – pequenos, metálicos e cheios de humor – tomarem conta das lojas e dos feeds de Instagram.

Essa onda de roupas personalizadas não é uma surpresa, já que a popularização das fast fashions e da filosofia do “see now, buy now” fazem com que todos desejem os mesmos itens e, consequentemente, comprem e usem os mesmos itens.

Com tantas pessoas andando por aí com a mesma jaqueta ou o mesmo vestido, a tendência é o desejo pela customização, pela peça única e diferenciada, que se destaca da multidão.

Os patches, e agora os pins, são recursos fáceis para tornas uma peça única e por isso viraram os queridinhos da galera cool da moda. E como aqui no UPPM a gente adora saber a origem das tendências, esse post não vai ser diferente – então senta que lá vem história.

> A ORIGEM DOS PINS

Não existe uma data exata que marca o surgimento dos pins, ou broches de lapela, mas sabe-se que eles eram usados principalmente no meio político/militar como forma de identificação. Na Guerra Civil Americano, soldados usavam pins nos casacos para identificar e organizar as unidades durante longas viagens.

Já na União Soviética e na China, era comum as pessoas usarem pins com o rosto de Lenin e Mao Tsé-Tung para demostrar seu apoio aos líderes.

tendencia pins politica

Hoje em dia, o uso de pins com a bandeira dos Estados Unidos é muito comum entre os políticos americanos. A prática se popularizou durante o governo de Nixon e ganhou ainda mais força após os atentados de 11 de setembro. O Obama chegou a ser questionado várias vezes em debates por não usar o famoso pin – a coisa é séria por lá.

Os bottons, aqueles modelos redondos e maiores, também são muito usados em campanhas políticas gringas, além de habitarem as mochilas de fãs de rock (eu era dessa galera que usava bottom de banda).

> OS PINS DA DISNEY

Saindo um pouco do braço político da coisa, os pins também têm um papel importante na história dos parques da Disney (óbvio que eu ia conseguir jogar um pouco de Disney aqui no meio).

Os pins com personagens dos filmes são vendidos nos parques praticamente desde o início da sua história, como mais um tipo de souvenir. Mas foi lá pro final dos anos 90 que a coisa tomou outras proporções e surgiu o Pin Trading, que é quase um jogo de troca de pins.

tendencia pins disney

Mais e mais pins foram sendo produzidos, de todos os formatos, com todos os personagens que você pode imaginar, e eles acabaram se tornando objetos colecionáveis. Os guest podem comprar os pins nas lojas ou – a parte mais legal – trocar pins com cast members ou outros guests.

Existem eventos que acontecem dentro dos parques só para a troca de pins, onde as pessoas levam pastas e pastas cheias de pins de todos os jeitos, de todos os anos, alguns mais raro outros nem tanto. A coisa é realmente enorme, até eu entrei na brincadeira e tenho minha coleção de pins

> THE COOL PINS

Agora avançamos até o presente e damos de cara com os pins que invadiram as lojas e as redes sociais. Hoje dá pra encontrar pins com todos os designs que você pode imaginar: emojis, frutas, gatinhos, celebridades, até a Frida.

tendencia pins

A tendência começou com lojinhas menores produzindo pins mais diferentões, vendendo no Insta ou no Etsy, mas agora as lojas de fast fashion já entraram na brincadeira. Nas últimas semanas já encontrei cartelas com pins super fofos na Zara e na Renner – os meus são de lá!

O legal é que é uma opção barata pra customizar a roupa e, como eu falei lá em cima, se diferencia da multidão de pessoas que provavelmente têm as mesmas peças que você. E a melhor parte é que não é permanente, se cansar é só tirar e ir pra próxima.

tendencia pins bottons

assinatura

26 de junho de 2016

Luísa Dal Mas

Jornalista, criativa, estressada, meio louca e apaixonada por moda e história. Tentando colocar um pouco de pó mágico nas coisas do dia a dia.

1 Comment

  1. Responder

    Carol

    5 de dezembro de 2017

    Luísa, quais são os instas brasileiros que vc conhece que vendem pins? Abraços ❤️

Deixe uma resposta